BugBrother

BugBrother é o protótipo (ou melhor, versão de desenvolvimento) do programa que eu estou desenvolvendo na Embrapa, o SACAM, que significa Sistema de Análise Comportamental de Animais em Movimento. Sua função, agora que a sigla é conhecida, é um tanto óbvia: Consiste em capturar imagens de uma entrada de vídeo e aplicar algoritmos de detecção de movimento, a fim de guardar uma trilha do movimento realizado pelo animal. A partir dessa trilha e após definir áreas numa imagem de referência é possível reportar estatísticas úteis para estudos, realizados geralmente por entomólogos. O experimento básico feito por eles é realizado com o auxílio de um olfatômetro em forma de Y, onde o inseto é liberado no pé do Y e nas outras duas extremidades são liberados feromônios ou outras substâncias. As estatísticas geradas são úteis no estudo de novas armadilhas químicas para insetos, muito menos danosas do que agrotóxicos.O funcionamento básico do programa passa por essas etapas:
– Capturar a imagem de uma entrada de vídeo (atualmente qualquer dispositivo compatível com Video4Linux)
– Aplicar um algoritmo de detecção de movimento e guardar as coordenadas (X,Y) geradas pelo movimento detectado.
– A partir dessas coordenadas calcular parâmetros como tortuosidade, desvio angular e velocidade do inseto analisado.
– Gerar relatórios.
Atualmente os dois primeiros itens estão funcionais, o terceiro está próximo de ser terminado e o último começará a ser desenvolvido na próxima semana.

Um ponto que possa ter causado interesse: digo que é o protótipo pois no momento ele está sendo desenvolvido usando Python + PyGTK + GStreamer. Devido a problemas de desempenho (principalmente em relação ao algoritmo de detecção) ele será implementado novamente, em C + GTK+ + GStreamer, após a conclusão e avaliação do protótipo. O que é uma pena, pois do ponto de vista de clareza de código e reaproveitamento será um retrocesso. Mas a vida não é sempre o que a gente quer =D

Anúncios

2 Responses to “BugBrother”


  1. 1 GG outubro 31, 2006 às 11:04 pm

    Ha, se ferrou, vai ter que passar tudo pra C
    =P

  2. 2 luizirber outubro 31, 2006 às 11:51 pm

    Na verdade não é tão ruim quanto parece. Apesar de o código ficar maior em C, boa parte do que tem em Python e não tem no C padrão (listas, principalmente) está disponível na Glib.
    Então, não me ferrei. =D


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: